quarta-feira, 22 de junho de 2011

Luna...



Somente você, pode ouvir minha alma.
Você, lua
quantas são as canções que ressoam
desejos que através dos séculos
marcaram o céu para chegar a você
porto para poetas que não escrevem
e seguidamente perdem suas cabeças
você que acolhe os suspiros de quem sofre por amor
e doa um sonho a cada alma
lua que me olha, agora ouça-me

Somente você, pode ouvir minha alma.

Você, lua
que conhece o tempo da eternidade
e a trilha estreita da verdade
faça mais luz neste meu coração
este coração de homem que não sabe, não sabe

Que o amor pode esconder a dor
como uma chama pode queimar-lhe a alma

Você, lua
você clareia o céu e a sua imensidão
nos mostra somente a metade que quer
como quase sempre depois nós faremos
anjos de argila que não voam
almas de papel que se incendeiam
coração como folhas que depois caem
sonhos feitos de ar que desaparecem
filhos da terra e filhos seus

Que sabe que o amor pode esconder a dor
como a chama pode queimar-lhe a alma

Mas é com o amor que respira
é o nosso coração, é a força que tudo movimenta e ilumina

Somente você, pode ouvir minha alma. 

(Alessandro Safina)

Nenhum comentário: