sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

A Mulher e os Cinquenta e Sete Gatos


"Todos falavam que ela havia sido uma bela mulher em sua juventude...Vinda da Alemanha na década de quarenta, fugindo dos horrores da guerra, acabou  parando no sobrado daquele aglomerado de casas e alí adquiriu um pequeno casebre com sala,quarto, cozinha e banheiro onde passou a morar...Jovem e bonita logo conseguiu um emprego e começou a fazer amizades...Trabalhou, amou, viveu, teve grandes amores, e deixando no passado toda a sua história e a de seus familiares...O tempo  foi passando até que chegou a época de sua aposentadoria e viu ficando para trás todos os dias áureos de sua existência e sua vida passou a ficar cada vez mais vazia...Foi então que começou a sua mania de de criar gatos...O primeiro ela pegou em um parque municipal, onde havia uma profusão deles para doação...Depois passou a recolhê-los pela cidade sempre que encontrava um abandonado...
           Isso a fez ficar cada vez mais amiga dos bichanos, e a cada dia ela foi se afastando mais das pessoas...Passou a ser olhada pela vizinhança como como uma pessoa excêntrica...quase uma bruxa...Mas o fato é que ela gostava dos bichanos e os mantinham sempre alimentados...Quando saía na rua, uma legião deles a acompanhavam e as pessoas ficavam olhando para aquela figura estranha, cheias de curiosidade e de repulsa...Ela seguia indiferente e tranquila com os seus animais...Os moleques lhe jogavam piadas, algumas pessoas a chamavam de louca, mas ela não dava muita atenção a nada daquilo....Só se preocupava com os seus gatos...
               Um dia, uma das poucas vizinhas com quem ela costumava se comunicar, e que sempre lhe levava café todas as manhã, antes de ela sair com os seus gatos, estranhou o fato de  bater na porta do seu casebre e ela não atender...O barulho dentro da casa indicava que todos os gatos estavam alí e certamente ela deveria estar também...Intrigada ela pediu auxílio da vizinhança e conseguiu arrombar a porta...A amiga encontrou-a estirada, no meio da sala, morta, e os bichanos todos ao seu redor, lambendo-lhe o corpo...Ligaram para o corpo de bombeiros e a vizinha, sua amiga ainda teve a curiosidade de contar cinquenta e sete gatos....O mesmo número de anos que anunciavam a sua idade, através dos seus documentos...O seu corpo foi levado para o Instituto Médico legal e os gatos foram todos recolhidos a uma instituição que tratava de animais abandonados...A sua casa permaneceu vazia até que uma grande imobiliária adquiriu todo aquele conglomerado de casas e tudo aquilo virou uma grande Universidade...Ninguém se habilitou a morar alí depois da morte da mulher e do recolhimento dos seus cinquenta e sete gatos...No prédio hoje circulam milhares de pessoas ... São alunos, professores, funcionários, visitantes, e nehum deles faz idéia de que alí morou uma mulher alemã, fugida de sua pátria devidos as atrocidades da guerra e que alí se estabeleceu, teve até momentos de felicidade, glória e de alegria, mas acabou morrendo só, cercada apenas pelos cinquenta e sete bichanos, seus últimos amores...
(Escrito por José Reinaldo,com os devidos créditos)

Nenhum comentário: