quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Invento...

Vento
Quem vem das esquinas
E ruas vazias
De um céu interior

Alma
De flores quebradas
Cortinas rasgadas
Papéis sem valor

Vento
Que varre os segundos
Prum canto do mundo
Que fundo nao tem

Leva
Um beijo perdido
Um verso bandido
Um sonho refém

Que eu não possa ler, nem desejar
Que eu não possa imaginar

Oh, vento que vem
Pode passar
Inventa fora de mim
Outro lugar


Vento
Que dança nas praças
Que quebra as vidraças
Do interior

Alma
Que arrasta correntes
Que força as batentes
Que zomba da dor

Vento
Que joga na mala
Os móveis da sala
E a sala também

Leva
Um beijo bandido
Um verso perdido
Um sonho refém

Que eu não possa ler, nem desejar
Que eu não possa imaginar

Oh, vento que vem
Pode passar
Inventa fora de mim
Outro lugar

(Composição de Vitor Ramil - cantada por Ney Matogrosso)

2 comentários:

Cammys disse...

Nossa Vivi adorei o texto e juntando com as imagens ficou uma perfeita postagem!!!Se superando cada dia mais !!! Beijosss! amoooo

Vivian disse...

Obrigada Pequena...seus comentários são sempre bem vindos e importantes...Amooooooooooooooooo!!Bjaum!♥