terça-feira, 18 de janeiro de 2011

La tortura...


Não peço que todos os dias sejam de sol
Não peço que todas as sextas sejam de festa
Tao pouco te peço que volte suplicando perdão
se chora com os olhos secos
e falando dela.
Ai amor, me dói tanto
que você tenha ido sem dizer aonde
Ai amor, foi uma tortura perder-te

Sei que não tenho sido um santo
mas posso consertar, amor

Nem só de pão vive o homem
E nem de desculpas vivo eu

Só errando se aprende
E hoje eu sei que é teu o meu coração

Melhor guardar tudo isso,
a outro cachorro com esse osso
e nos dizemos "Adeus"
Não posso pedir que o inverno perdoe a um rosal
Não posso pedir que macieiras deem peras
Não posso pedir o eterno a um simples mortal
E atirar aos porcos, milhares de pérolas
Ai amor, me dói tanto
me dói tanto
que não acredite mais nas minhas promessas...

Ai amor

foi uma tortura

perder-te

Sei que não tenho sido um santo
mas posso consertar, amor

Nem só de pão vive o homem
E nem de desculpas vivo eu

Só errando se aprende
E hoje eu sei que é teu o meu coração

Melhor guardar tudo isso,
a outro cachorro com esse osso
e nos dizemos "Adeus"

Não fique abatida, não fique...
Escute neguinha, olhe... não fale demais...
De segunda à sexta tem meu amor
deixe o sábado para mim que é melhor
Ouça neguinha, não me castigue mais
Porque lá fora sem você não tenho paz
Eu sou um homem muito arrependido
sou como a ave que volta ao seu ninho...

Sei que não tenho sido um santo
Eu não sou feito de papelão

Nem só de pão vive o homem
E nem de desculpas vivo eu

Só errando se aprende
E hoje eu sei que é teu o meu coração

Ai, ai, ai
ai, ai, ai
Ai, tudo o que fiz por você
Foi uma tortura te perder
me dói tanto que seja assim...
Siga clamando perdão
...Eu ...eu não vou
Chorar hoje por ti

Nenhum comentário: