terça-feira, 5 de outubro de 2010

Deslizes...

 Não sei por que 
Insisto tanto em te querer

Se você sempre faz de mim o que bem quer
Se ao teu lado sei tão pouco de você
É pelos outros que eu sei quem você é
Eu sei de tudo com quem andas
Aonde vais 
Mas eu disfarço o meu ciúme
Mesmo assim 
Pois aprendi que o meu silêncio vale mais
E desse jeito eu vou trazer você pra mim
E como prêmio eu recebo o teu abraço
Subornando o meu desejo tão antigo
E fecho os olhos para todos
Os teus passos
Me enganando só assim somos amigos

Por quantas vezes me dá raiva te querer
Em concordar com tudo o que você me faz
Já fiz de tudo pra tentar te esquecer
Falta coragem para dizer que nunca mais
Nós somos cúmplices, nós dois
Somos culpados 
No mesmo instante em que teu corpo
Toca o meu 
Já não existe nem o certo nem errado
Só o amor que por encanto aconteceu
E é só assim que eu perdôo os teus deslizes
E é assim o nosso jeito de viver 
Em outros braços tu resolves tuas crises 
Em outras bocas não consigo te esquecer


(Fagner)

Nenhum comentário: