sexta-feira, 18 de junho de 2010

Silêncio!


Silenciem as máquinas
Rasguem as máscaras
Silêncio!
A poesia quer cantar
Silenciem as mentes
Adiem as coisas urgentes!
Silêncio!
A alma quer sentir!
Silenciem os medos
Desvendem os segredos!
Silêncio!
O coração quer confessar
Silenciem,ouçam a razão da vida!
Em seu começo,ou despedida
Silêncio!
O amor quer falar!
(Lu)

Nenhum comentário: