terça-feira, 22 de janeiro de 2013

TU ENSINASTE-ME A FAZER UMA CASA...




Tu ensinaste-me a fazer uma casa
com as mãos e os beijos.
Eu morei em ti e em ti meus versos procuraram
... voz e abrigo.
E em ti guardei meu fogo e meu desejo. Construí
a minha casa.
Porém não sei já das tuas mãos. Os teus lábios perderam-se
entre palavras duras e precisas

que tornaram a tua boca fria
e a minha boca triste como um cemitério de beijos.

Mas recordo a sede unindo as nossas bocas
mordendo o fruto das manhãs proibidas
quando as nossas mãos surgiam por detrás de tudo
para saudar o vento.

E vejo teu corpo perfumando a erva
e os teus cabelos soltando revoadas de pássaros
que agora se recolhem, quando a noite se move,
nesta casa de versos onde guardo o teu nome.

(Joaquim Pessoa)

Nenhum comentário: