quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Vinicius Linné - anjomaldito.blogspot.com



E é também porque todo mundo só sabe exigir de você. E todo mundo só espera que você esteja bem e forte sempre. É porque ninguém sabe, no fundo, estender a mão, oferecer ajuda, aliviar a carga. A única coisa que sabem é pedir sua parte. Mais uma coisa, mais um favor, mais um capricho. É porque ninguém se dá conta de que por dentro você já é só cacos e nervos cortados, todos prontos para um surto qualquer. A eles não importa, desde que por fora você mantenha o sorriso e a gentileza e os bons modos.

Não interessa, de verdade, o que você sente, desde que não os afete. Console-os sempre, mas a sua dor é problema SEU, ouviu?! Vire-se com ela. E daí que você sente vontade de abandonar tudo? Não esquecendo o prazo de entrega daquela folha ali, o resto é problema seu. E daí que você pense em juntar todas as suas coisas e botar fogo no seu quarto? Não deixando de fazer aquela montagem, o resto é besteira. E daí que você pense em esvaziar na boca os dois frascos de rivotril do armário? Desde que deixe pronto aquele texto que era para ontem, faça o que bem entender.

Chega!

Estou cansado. Estou no meu limite. E ninguém nota. E ninguém se importa. E ninguém se afeta com isso. Desde que eu continue sendo útil quando precisarem, desde que eu consiga ainda me arrastar, desde que eu cumpra ritualmente com as obrigações que me impõem o resto é balela.

Nenhum comentário: