quinta-feira, 27 de maio de 2010

Outono...


A chuva bate frio,feito açoite...
Agasalho-me,
Não saio,
Viro noite...
É o inverno que visita Maio...
Entristece-me,
Escurece,
Sou retalho...
Deixo a saudade invadir a sala...
Encolho-me,
Fico nula,
Solitária...
E por onde andaria o outono?
Silencio-me...
Ouço o vento
À porta!
Sinto o sabor amargo de Agosto...
Antecipa-me,
A contra gosto,
A estação...
-Não sei o que fazer de mim,
enquanto vivo perdida por aí,
esperando a primavera!
(Telma Moreira)

Nenhum comentário: