segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Osho...



(...)Até mesmo os maridos e as esposas


que viveram juntos por muitos anos,

podem ser apenas familiares.

É possível que não tenham conhecido um ao outro.

E quanto mais você viver com alguém

mais se esquece

de que os centros continuam desconhecidos.

Portanto, a primeira coisa a ser compreendida é:

Não confunda familiaridade com amor,

Você pode fazer amor,

pode estar sexualmente relacionado,

mas o sexo também é periférico.

A menos que os centros se encontrem, o sexo é apenas

um encontro entre dois corpos não é um encontro.

O sexo também permanece na familiaridade –

física, corporal, mas ainda familiar.

Você só permite que alguém entre em você, em seu centro, quando você não está com medo, quando não está temeroso."



Nenhum comentário: